Índice de
Inadimplência
Locatícia

Você já se perguntou qual é a taxa de inadimplência aceitável para a sua imobiliária?

Neste levantamento mensal, você vai conhecer a taxa de inadimplência do seu estado e pode dar o primeiro passo para evitar dívidas na sua imobiliária.

O que você vai encontrar no Índice de Inadimplência Locatícia:

Taxa de inadimplência imobiliária por mês

Inadimplência imobiliária de cada região brasileira no mês

Ranking de estados com o maior índice no mês

Recorte por tipo de imóvel e por faixa de preço de aluguel

Índice de Inadimplência Locatícia

Confira os dados atualizados mensalmente!

Algumas saídas para transformar inadimplentes em bom pagantes
Algumas saídas para transformar inadimplentes em bom pagantes
Algumas saídas para transformar inadimplentes em bom pagantes
Algumas saídas para transformar inadimplentes em bom pagantes
Junho

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,53%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Paraíba, com 13,89%. Enquanto Alagoas foi o estado com a menor taxa, de 1,37%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (7,92%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,06%).

Receber o conteúdo
Enviar por WhatsApp
Maio

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,69%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 22,66%. Enquanto Alagoas foi o estado com a menor taxa, de 2,05%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (7,62%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,29%).

Receber o conteúdo
Enviar por WhatsApp
Abril

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,86%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 23,30%. Enquanto o Espírito Santo foi o estado com a menor taxa, de 2,08%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (6,86%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,44%).

Receber o conteúdo
Enviar por WhatsApp
Março

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,76%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 22,61%. Enquanto o Amapá  foi o estado com a menor taxa, de 1,52%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (6,01%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,33%).

Receber o conteúdo
Receber por WhatsApp
Fevereiro

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,86%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 27,38%. Enquanto o Espírito Santo foi o estado com a menor taxa, de 1,99%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (6,35%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,16%).

Receber o conteúdo
Enviar por WhatsApp
Janeiro

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,56%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 26,77%. Enquanto o Amapá foi o estado com a menor taxa, de 1,26%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (5,33%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,24%).

Receber o conteúdo
Enviar por WhatsApp
Dezembro

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,82%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 26,8%. Enquanto o Espírito Santo foi o estado com a menor taxa, de 2,09%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (6,32%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,27%).

Receber o conteúdoEnviar por WhatsApp
Novembro

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,56%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 26%. Enquanto Santa Catarina foi o estado com a menor taxa, de 1,98%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (5,76%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,07%).

Receber o conteúdoEnviar por WhatsApp
Outubro

A taxa de inadimplência no Brasil foi de 3,48%.

O estado com maior taxa de inadimplência locatícia foi Sergipe, com 25,36%. Enquanto Alagoas foi o estado com a menor taxa, de 1,92%.

Entre os imóveis residenciais, a maior taxa de inadimplência ocorreu na faixa de aluguel acima de R$ 13 mil (5,93%), enquanto a menor foi nos imóveis entre R$ 2 mil a R$ 3 mil de aluguel (2,12%).

Quer receber os próximos conteúdos no seu e-mail?

Nosso Índice de Inadimplência Locatícia é atualizado todos os meses. Com ele, você pode ter em mãos um indicador próximo da sua realidade para entender o panorama de inadimplência da sua imobiliária.

Você também pode receber gratuitamente todos os estudos e relatórios produzidos pelo nosso time, garantindo acesso a insights exclusivos para traçar as estratégias da sua imobiliária.

foto da tela de um celular mostrando e-mail recebido
foto da tela do celular mostrando e-mail recebido

Metodologia

O índice traz dados anonimizados de mais de 600 mil clientes locatários por todo o Brasil com dívidas ou que pagaram o boleto com atraso.

São apurados: o valor do aluguel, o tipo de imóvel e a sua localização, além das datas de vencimento e pagamento.

Conhecendo a taxa de inadimplência da própria região, você, imobiliarista, pode ter um parâmetro de comparação e avaliar a utilização de soluções que evitam ou reduzem esse problema.

Perguntas Frequentes

Como é calculado o Índice de Inadimplência Imobiliária?

Primeiramente, consideramos a inadimplência quando o pagamento do boleto de locação não é realizado em até 60 dias. O Índice traz a taxa de inadimplência a partir de abril de 2023, ou seja, com dados de fevereiro de 2023. Com isso, você consegue responder perguntas como “de todos os boletos com vencimento em fevereiro, qual porcentagem deles não foram pagos em até 60 dias?”

É possível identificar algum locatário nos dados do Índice?

Não. Todos os dados são anonimizados, ou seja, não são passíveis de associação a um indivíduo, direta ou indiretamente.

Qual é a frequência de atualização do Índice?

O Índice de Inadimplência Imobiliária Superlógica Arbo é atualizado mensalmente, sempre no início do mês.

Qual é a abrangência do Índice?

A Superlógica Arbo está presente em todas as regiões e estados brasileiros. Sendo assim, o índice possui abrangência nacional.

Por que acompanhar o Índice de Inadimplência Imobiliária?

Acompanhar se os clientes estão pagando os boletos em dia é fundamental para que as imobiliárias e proprietários possam se planejar financeira e estrategicamente. Com o índice, é possível ter parâmetros para dimensionar eventuais problemas na sua operação e a urgência em procurar ferramentas, sistemas e soluções.

Existe algum outro índice de inadimplência oficial utilizado no mercado?

Não existe um índice específico para o mercado de locação imobiliária, além do Índice de Inadimplência Locatícia Superlógica Arbo. É possível consultar o Índice Periódico de Mora e Inadimplência Locatícia (IPEMIL) da Administradora de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), mas ele é restrito ao estado de SP.

Qual a responsabilidade da imobiliária em relação aos dados de inadimplência e o cliente inadimplente?

O primeiro passo é se comunicar amigavelmente com o locatário e dar sugestões para solucionar o problema. A seguir, realizar cobranças por escrito para conseguir comprovar as tentativas. Se essa abordagem ainda não funcionar, a saída é ajuizar uma ação de despejo além da desocupação do imóvel.

Quando o inquilino não pagar a imobiliária tem que pagar?

Em regra geral, não. Mas se a imobiliária conta com fiança onerosa ou seguro fiança locatícia, ela e o proprietário receberão os devidos valores normalmente da empresa parceira.

Fale com nosso time!

Tem dúvidas ou deseja sugerir conteúdos para outros materiais? Entre em contato com o nosso time através do e-mail:  nucleodeinteligencia@arboimoveis.com.br